No Brasil dos séculos XVII e XVIII, dos muitos caminhos criados, cada um daqueles ditos oficiais foi identificado como sendo uma Estrada Real. Esses caminhos ou estradas reais tinham como justificativa permitir as circulações de pessoas e de mercadorias, mas de forma controlada, o que normalmente acontecia quando os mesmos cortavam os limites entre capitanias, onde então se encontravam instalados inúmeros registros ou postos de controle.
Dentre todas essas estradas, a Estrada Real da antiga capitania de Minas Gerais, composta pelos caminhos Velho e Novo, foi a mais importante por conta das fabulosas minas de ouro e de diamantes encontradas nos desertões mineiros. Passados tantos anos, ainda permanece viva na nossa memória por conta de projetos e pesquisas, bem como por conta dos inúmeros textos já publicados e que tratam de revelar a dinâmica da penetração e todo o processo de conquista dos desertões mineiros, que tornaram esclarecedora a gênese da formação de territórios como o de Minas Gerais e a origem de nosso passado histórico.

ENTRE A PALAVRA E O CHÃO: MEMÓRIA TOPONÍMICA DA ESTRADA REAL

SKU: 9788579392900
R$79,00Preço